Compras com cartões devem representar R$2,38 trilhões neste ano

COMPARTILHE:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

As transações com cartões no Brasil registraram um crescimento histórico em 2020 e este promete ser um caminho sem volta.
O advento da pandemia, e com ele as medidas de isolamento social, levou as pessoas que não tinham familiaridade com este tipo de transação, principalmente on-line, a incorporarem no seu cotidiano esta cultura de meios de pagamento.

Segundo dados oficiais da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços – Abecs, o volume transacionado com cartões de crédito, débito e pré-pagos em 2020 cresceu 8,2% se comparado a 2019, registrando a marca de R$2 trilhões. Para 2021, a projeção é de que este número suba para R$2,38 trilhões, batendo a casa dos 19,4% de crescimento.

E quando se fala em cartões de crédito é inevitável não pensar em parcelamento. Não é novidade pra ninguém que brasileiro adora parcelar uma compra e, com as facilidades que os cartões oferecem, esta tendência também promete crescer exponencialmente. Segundo aponta uma pesquisa divulgada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) quando você facilita o crédito para os seus clientes, suas chances de vender mais aumentam significativamente.

Se você já se convenceu de que as compras com dinheiro vivo estão ficando para trás, nós elencamos aqui algumas dicas para sua empresa utilizar os cartões nas suas vendas com segurança e, de quebra, também te mostramos que estruturar o seu negócio com foco no cliente é a grande sacada para fidelizá-lo. Bora saber como?

1. Opte por implementar o parcelamento das suas vendas por meio de cartões de crédito, aceitando as principais bandeiras do mercado Esta modalidade, além de evitar dores de cabeça com os inadimplentes, vai promover o seu negócio para a lista dos preferidos e mais lembrados pelo consumidor. Pesquise uma empresa confiável, que te ofereça as melhores vantagens e um bom suporte, como a Quero 2 Pay. 

Mas, é bom lembrar que só o crédito facilitado não é garantia de sucesso, por isso preste bastante atenção nas próximas dicas e mãos à obra.

2. Ofereça parcelamentos para o cliente e não fique descapitalizado. Procure trabalhar com fintechs que ofereçam antecipação de recebíveis para que o seu negócio possa girar com maior saúde financeira;

3. Fique de olho nas taxas. Muitas vezes, as empresas de meios de pagamento oferecem taxas tentadoras, mas não informam as taxas embutidas de cada transação. Opte pela transparência nas negociações e pelas empresas que trabalham com taxas únicas;

4. Identifique a sua persona (público alvo), descubra suas preferências, hábitos, estilo de vida e comece a criar estratégias para atraí-la;

5. Capriche no atendimento. Quando o cliente busca a sua empresa, ele espera encontrar mais do que o produto em si. Ele deseja uma solução para o seu problema, quer conhecer o funcionamento do produto ou as suas melhores formas de uso e quer se sentir importante. Pense nisso na hora de traçar um plano de atração;

6. Eduque o consumidor a usar o seu produto. Talvez ele nem saiba que precisa da mercadoria que você vende, mas diante de uma boa apresentação, pode ser despertado a comprar;

7. Cuide bem do pós-venda. Ninguém quer vender só uma vez, correto? Além disso, é mais barato manter um cliente ativo, do que prospectar novos compradores. Enviar uma mensagem de bom dia, trabalhar a sua marca nas redes sociais, oferecer conteúdos de valor, são formas de ser lembrado positivamente;

8. Comunique-se. Esteja presente nas redes sociais e responda prontamente às dúvidas do seu cliente;

9. Fique de olho no que a concorrência está fazendo e faça melhor;

10. Estude sobre o seu negócio. Inspire-se nos cases de sucesso do seu segmento para elaborar boas estratégias e lembre-se: o mercado não tem mais espaço para amadores.

E aí, gostou deste post? Continue acompanhando nossos conteúdos e aprimorando o seu negócio.